TERCEIROS MOLARES IMPACTADOS EM INDIVÍDUOS COM FISSURA PALATINA

Laura Becker Rodrigues Siqueira, Marcela Marcos Ribeiro, Sarah Rízia Lima Santos, Talita Agostini Veiga, Ruy César Camargo Abdo Filho

Resumo


Por definição, dentes impactados são aqueles que não conseguem irromper na cavidade bucal, em sua cronologia eruptiva normal. Entre os fatores locais causadores dessa ocorrência, pode-se citar, retenção prolongada de um dente decíduo, germes dentais mal posicionados, discrepância entre o tamanho dos maxilares e dos dentes, e os de maior relevância no presente trabalho: fissuras lábio palatinas e espaço insuficiente no arco dentário. Como regra, dentes impactados devem ser extraídos ou se possível, reposicionados, analisando sempre as particularidades de cada caso. Dentes que permanecem nesta condição podem acarretar cárie, doenças periodontais, e em casos mais avançados, cistos e tumores. Entretanto, há algumas contra indicações, como por exemplo, o estado de saúde sistêmico do paciente, sua idade, ou possibilidade de algum dano. As fissuras lábio palatinas são más formações que afetam diretamente a formação do palato e/ou lábio, e são citadas como fatores locais que podem vir a influenciar a impacção de terceiros molares, devido à capacidade de causar alterações dimensionais no perímetro do arco dentário.


Palavras-chave


Fissuras lábio palatinas. Terceiro molar. Dente impactado

Texto completo:

PDF

Refer?ncias


CRO-SP - Conselho Regional de Odontologia do estado de São Paulo. Diagnóstico e tratamento dos dentes impactados. [publicação online]; 2010 [acesso em 30 set 2020]. Disponível em: http://www.crosp.org.br/noticia/ver/534-Diagnstico-e-Tratamento-dos-dentes-impactados.html

Trindade IEK, Silva Filho OG. Fissuras labiopalatinas: uma abordagem interdisciplinar. São Paulo: Santos, 2007.

Faraj JORA, André M. Alterações dimensionais transversas do arco dentário com fissura lábio palatina, no estágio de dentadura decídua Revista Dental Press Ortodontia e Ortopedia Facial. 2007[ acesso 20 out 2020]; 12(5):100-108. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-54192007000500013&script=sci_abstract&tlng=pt

Hussne RP. Estudo das necessidades, planejamento e prognóstico endodôntico em pacientes com fissuras de lábio e/ou palato submetidos ao tratamento cirúrgico. Araraquara. Dissertação [Mestrado em Odontologia]- Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Odontologia de Araraquara; 2004.

Oliveira DFB, Capelozza ALA, Carvalho IMM. Alterações de desenvolvimento dentário em fissurados. Rev. Assoc. Paul. Cir. Dent. 1996[ acesso 20 out 2020]; 50(1); 83-6. Disponível em: http://publicacoes.unicid.edu.br/index.php/revistadaodontologia/article/view/398

Nasser C, Nobre C, Mesquita S, Ruiz JG, Carlos HR, Prouvot L et al . Semana da conscientização sobre a importânciado ácido fólico. J. epilepsy clin. neurophysiol. [Internet]. 2005 [acesso 2020 dez. 02]; 11(4):199-203. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-26492005000400009&lng=en. https://doi.org/10.1590/S1676-26492005000400009.

Brasil. Fissura labiolapaltal no sistema único de saúde. Ministério da Saúde. [Internet]; 2017 [acesso 19 nov 2020]. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/cpd/apresentacoes-em-eventos/audiencias-publicas-2017/05-07-2017-fissuras-labiopalatais/apresentacao-ministerio-da-saude/view.

Xavier CRG, Dias-Ribeiro E, Ferreira-Rocha J, Duarte BG, Ferreira-Júnior O, SantAna E et al. Avaliação das posições dos terceiros molares impactados de acordo com as classificações de Winter e Pell & Gregory em radiografias panorâmicas. Rev. cir. traumatologia buco-maxilo-facial. 2010[ acesso 20 out 2020]; 10(2):83-90. Disponível em: https://www.revistacirurgiabmf.com/2010/v10n2/13.pdf

Matos A, Vieira L, Barros L. Terceiros molares inclusos: revisão de literatura. Psicologia e Saúde em debate. 2017[acesso 20 out 2020]; 3(1):34-49. Disponível em: http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/89

Rosa AC, Serra CG. Fissuras orofaciais: revisão da literatura. Revista Tempus Actas de Saúde Coletiva. 2011[acesso 20 out 2020]; 5(3):123-130. Disponível em: https://www.tempusactas.unb.br/index.php/tempus/article/view/1048/957

Crepaldi JL, André M, Lopez MT. Análise da oclusão dentária em crianças portadoras de fissura labiopalatina bilateral. Revista Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas. 2012[acesso 20 out 2020];66(4):303-309. Disponível em: http://revodonto.bvsalud.org/scielo.php?pid=S0004-52762012000400010&script=sci_arttext.

Santos MHRC, Lima CAC, Silva TB. Fissuras Labiopalatinas, aspectos etiológicos e tratamento. Revista científica InFOC. 2017[acesso 20 out 2020]; 2(2); 71-81. Disponível em: http://www.revistas.uniflu.edu.br:8088/seer/ojs-3.0.2/index.php/infoc/article/view/65.

Hupp JR. Cirurgia Oral e Maxilo Facial Contemporânea. 6. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 2015.

Han BJ, Suzuki A, Tashiro H. Longitudinal study of craniofacial growth in subjects with cleft lip and palate: from cheiloplasty of 8 years of age. Cleft Palate J. 1995 [ acesso 220 out 2020]; 32(2); 156-166. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/7748878/

Aduss H. Craniofacial growth in complete unilateral cleft lip and palate. Angle Orthod. 1971; 41(3); 202-213.


Apontamentos

  • N?o h? apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista da AcBO - ISSN 2316-7262


Para ficar por dentro de todas as
novidades da Morelli, peça já o
novo catálogo de produtos!

O futuro já chegou!
www.portodent.com.br
+55 (51) 3374-3396