COMPOSIÇÃO DO ALGINATO ODONTOLÓGICO E SUAS INTERAÇÕES COM O ORGANISMO HUMANO

Juliana Campos Pinheiro, Lavínia Lourenço Costa, Gabriel Gomes da Silva, Agenor Francisco Ribeiro Neto, Jabes Gennedyr da Cruz Lima, Glória Maria de França, Dennys Ramon de Melo Fernandes Almeida, Mariana Carvalho Xerez

Resumo


O alginato, ou hidrocoloide irreversível, é um dos materiais de moldagem mais aceitos e utilizados na odontologia. Diversas substâncias como zinco, cádmio, chumbo, sílica e fluoretos foram adicionadas em algumas marcas de alginatos, com o objetivo de melhorar suas propriedades físicas, químicas e mecânicas, e se tornaram causa de preocupação acerca do potencial tóxico desses materiais no organismo humano. O objetivo deste estudo é reunir as informações mais atuais presentes na literatura científica, acerca da composição dos alginatos odontológicos, suas possíveis interações com o organismo e cuidados a serem tomados pelo cirurgião-dentista quanto ao manejo adequado desse material, visando evitar a própria intoxicação e a dos pacientes, bem como seu descarte adequado. Trata-se de um artigo de revisão de literatura, desenvolvido através de um levantamento bibliográfico nas bases de dados Medline, PubMed, Science direct e Google Acadêmico. O cirurgião-dentista e os auxiliares, devem sempre fazer uso do equipamento de proteção necessário no ato do manuseio dos alginatos. Cuidados especiais devem ser tomados ao realizar a moldagem em crianças, devido ao maior risco de ingestão acidental, é indicada a lavagem e inspeção da boca do paciente após o procedimento, para que sejam removidos vestígios de alginato que possam estar ainda presentes.


Palavras-chave


Alginato; Materiais dentários; Odontologia.

Texto completo:

PDF

Refer?ncias


Siviero YC, Valente ADB, Ferreira KO, Piato RS, Rezende MCRA. Toxicologia clínica do alginato. Arch Health Invest. 2016; 5:98.

Pithon MM, Santos RL, Fernandes ABN, Oberosler ELC, Vaitsman DS. Avaliação da liberação de flúor de alginatos odontológicos. Revista de Odontologia da Universidade Cidade de São Paulo. 2009; 21(3); 219-23.

Silva ENC, Oliveira PPN, De Jesus LF, Silva HNC, Lima GBA, Teixeira LR. Mapeamento de Riscos como Ferramenta para Ações de Prevenção em Saúde do Trabalhador: Estudo de Caso em Consultório Odontológico. Revista UNIANDRADE, 2007; 16 (1): 45-57.

Bezerra JJ, Melo AMS, Silva EV. Contaminação ambiental decorrente da liberação de metais pesados pelos alginatos odontológicos. Natural Resources, Aquidabã. 2013; 3(2):8.

Braga AS, Braga SRS, Catirse ABCEB, Vaz LG, Spadaro ACC. Potencial tóxico dos alginatos para uso odontológico. Rev. Ciênc. Farm. Básica Apl. 2007; 28(2): 153-158.

Pithon MM, Santos RL, Martins FO, Romanos MTV. Efeito Citotóxico de Alginatos Odontológicos sobre Células Fibroblastoides. Rev Odontol Bras Central 2010;18(48):22-25.

Albrecht CL, Pranke P. Avaliação in vitro do comportamento de células-tronco mesenquimais em biomateriais nanoestruturados contendo diferentes concentrações de alginato e cloreto de cálcio como estratégia em medicina regenerativa. Salão de iniciação cientifica XXIX SIC. 2017.

Fernandes LH, Mainier FB. Os riscos da exposição ocupacional ao cádmio. Revista Sistemas e Gestão. 2014; 9(2): 194-199.


Apontamentos

  • N?o h? apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista da AcBO - ISSN 2316-7262


Para ficar por dentro de todas as
novidades da Morelli, peça já o
novo catálogo de produtos!

O futuro já chegou!
www.portodent.com.br
+55 (51) 3374-3396