Avaliação do Índice de Terceirização dos Serviços de Aparelhos Parciais Removíveis em Laboratórios de Prótese Dentária na Cidade de Aracaju-SE

Sinara Matos Gonçalves, Juliana Campos Pinheiro, Jessica Cecília Araujo Vitor Modesto, Mariana Carvalho Xerez, Everton Freitas de Morais, Murilo Souza Oliveira

Resumo


A reabilitação oral dos pacientes parcialmente dentados pode ser realizada por meio de próteses parciais removíveis (PPR) que possibilitam a devolução de requisitos mastigatórios, fonéticos, estéticos e psicossociais. Com base nesse conhecimento a presente pesquisa objetiva avaliar o nível de terceirização dos serviços técnicos fornecidos por laboratórios de prótese dentária da cidade de Aracaju-SE, além do comprometimento profissional técnico em comunicar ao cirurgião-dentista (CD) sobre a necessidade da realização de um trabalho terceirizado por ele que inicialmente foi ofertado ao dentista, assim como a definição de quais etapas de confecção da prótese são realizadas pelo laboratório contratado e os motivos do emprego de serviços terceirizados. Perante isso, foi realizada uma pesquisa de campo por meio de um questionário com os Técnicos em Prótese Dentaria (TPD) cadastrados no Conselho Regional de Odontologia (CRO) - Secção Sergipe, atuantes na cidade de Aracaju. Os questionários foram aplicados a 20 técnicos, por um único pesquisador previamente treinado. Com base nos dados coletados, 60% realizam a terceirização dos seus trabalhos, mas apenas 35% informam ao cirurgião-dentista sobre o repassamento do trabalho protético a outros técnicos. As etapas terceirizadas incluem a fundição (54%), o acabamento da infra-estrutura (23%), o enceramento (15%) e a acrilização (8%). Os motivos citados são a falta de tempo (23%), falta de equipamento e formação (28%) e a diminuição de custos (9%). Diante disso, faz-se necessário verificar o nível quantificado desta premissa de terceirização em aparelhos protéticos removíveis para ter conhecimento da existência de condições técnicas adequadas ou não para executá-las.


Palavras-chave


laboratório de prótese dentária; terceirização; serviços técnicos

Texto completo:

PDF

Refer?ncias


BATISTA, A. U. D., SALES, J. P. L. A., NETO, A. F., CARREIRO, A. F. P. Avaliação do Planejamento de Prótese Parcial Removível em Modelos Recebidos por Laboratórios de João Pessoa, PB. Pesquisa Brasileira em Odontopediatria e Clínica Integrada, 2011.

CARREIRO, A. F. P., BEZERRA, C. F. R., AMARAL, B. A., PIUVEZAM, G., SEABRA, E. G. Aspectos biomecânicos das próteses parciais removíveis e o periodonto de dentes suporte. Revista de Periodontia, v.18, n.1, p. 105-113, março, 2008.

CAE, B. N., The evolving relationship between dentists and dental laboratories. The national association of dental laboratories. United States: Dentistry today, may, 2008.

CAE, B. N., ROGERS, W. Dentists and dental laboratories update. United States: State of dental labs, 2012.

DDS, R. P L. The relationship between restorative practices and dental laboratories. The implant practice, v. 16, n. 2, p. 120, 2007.

DIEESE. Relatório Técnico - O Processo de Terceirização e seus Efeitos sobre os Trabalhadores no Brasil. 2003. Disponível em: . Acesso em 23 maio 2014.

SADAN, A., SALINA, T. J., BLATZ, M. B. Offshoring and dental technology. Illinois: Quintessence of dental technology, 2008, 2 p.

JÚNIOR, A C. F., SILVA, A. M., VERDE, M. A. R. L. Reabilitação Oral com Próteses Parciais fixa e Removível Conjugadas: Relato de Caso Clínico. Revista Odontológica de Araçatuba, v. 26, n.1, p 56-60, Janeiro/Junho, 2005.

KAISER, F. PPR no laboratório. Curitiba: Editora maio, 2° ed, 2002

LEONG, P. Offshore outsourcing in the Dental Industry. United States: The University of Arizona, 2008.

MACHADO, R. M. P., ALMEIDA; J. R. V., MARTINS, F., RIBEIRO, C. F., LIMA, H K. T. C. Condições de envio dos modelos de trabalho e comunicação entre Cirurgiões-Dentistas e Técnicos em Prótese Dentária do município de Aracaju-Sergipe na confecção de prótese fixa metalocerâmica. Revista Odontológica Clínica Científica, v.9, n.3, p. 257-262, jul./set., 2010.

MAINIERI, E. Prótese parcial removível. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 3° Ed, 2003.

RIBEIRO, C. F., MELO, A. U. C., JÚNIOR, A. A. A., OLIVEIRA, J. L. G., ARAÚJO, V. P., NEVES, A. C. C.. Relação Cirurgião-Dentista/Laboratório de Prótese Dentária: Quem Realiza o Planejamento das Armações Metálicas das Próteses Parciais Removíveis?.Revista Brasileira de Ciências da saúde, v.16, n. 4, p. 525-530, 2012.

SILVA, M. C. V. S., CARREIRO, A. F. P., BONAN, R. F., CARLO, H. L., BATISTA, A. U. D. B. Reabilitação Oclusal com Prótese Parcial Removível Provisória Tipo "Overlay" - Relato de Caso. Revista Brasileira de Ciências da saúde, v. 15, n. 4, p. 455-460, 2011.

SEBRAE. Terceirização de serviços. São Paulo, 2007. Disponível em: . Acesso em 13 agos. 2014.

TODESCAN, R., SILVA, E. E. B., SILVA, O. J. Atlas de prótese parcial removível. São Paulo: Livraria Santos, 2009.


Apontamentos

  • N?o h? apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista da AcBO - ISSN 2316-7262


Para ficar por dentro de todas as
novidades da Morelli, peça já o
novo catálogo de produtos!

O futuro já chegou!
www.portodent.com.br
+55 (51) 3374-3396