Adenoma Pleomórfico Ulcerado em Palato Mole: Relato de Caso

Beatriz Saleme de Moraes, Chrysllane Cavalcante da Silva, Karla Alves Chagas, Sonia Maria Soares Ferreira, Milkle Bruno Pessoa Santos, Fernanda Braga Peixoto

Resumo


O Adenoma pleomórfico, ou tumor misto benigno, é a neoplasia benigna de glândula salivar mais comum, sendo a glândula parótida o sítio extrabucal mais acometido seguido pelo palato (intrabucal). Sua maior incidência ocorre em mulheres de 3ª a 6ª década de vida. Quando localizado em palato mole pode atingir grandes proporções, podendo causar dificuldades de mastigação, fonética, deglutição e respiração. Histologicamente, observa-se células epiteliais e mioepiteliais, sendo este o exame complementar de referência. Objetivou-se realizar um relato de caso de uma paciente com Adenoma Pleomórfico ulcerado em palato mole devido à prótese mal adaptada, abordar suas características clínicas, histopatológicas e o resultado do seu tratamento. Trata-se de uma paciente que compareceu à clínica odontológica de um Centro Universitário de Maceió-AL, apresentando lesão em boca de coloração avermelhada, áreas ulceradas, com superfície pseudomembranosa, limites nítidos, consistência borrachóide, localizado em palato mole e indolor. Foi feita uma biópsia incisional e encaminhada para estudos histopatológicos, que por sua vez elucidou fragmentos de neoplasia de origem salivar glandular, composta por células glandulares e mioepiteliais que formavam ilhas em meio hialino e a lesão era delimitada por cápsula fibrosa, embora houvesse áreas de infiltração celular. O diagnóstico final foi de Adenoma Pleomórfico e o tratamento consistiu na remoção total da lesão em ambiente hospitalar, com grande margem de segurança e ressecamento para evitar sua recidiva. Conclui-se que é de extrema importância para o Cirurgião-dentista estar atento a qualquer anormalidade em cavidade oral, realizar exames periódicos, proporcionar ao paciente um diagnóstico precoce de lesões como o Adenoma Pleomórfico, adotar a conduta correta para o seu tratamento, e por fim, assegurar os cuidados do pós-operatório para garantir o êxito do tratamento.


Palavras-chave


Adenoma Pleomorfo. Palato mole. Diagnóstico Bucal.

Texto completo:

PDF

Refer?ncias


REFERÊNCIAS

Lawall MA, Simonato LE, Ribeiro ACP, Crivelini MM, Moraes NP. Adenoma pleomórfico: relato de caso clínico. Revista de Odontologia da Universidade Cidade de São Paulo. 2007; 19(3): 336-40.

Daryani D, Gopakumar R, Ajila V. Pleomorphic adenoma of the soft palate: Myoepithelial cell predominant. 2011; 22(6) 853-856.

Neville, Brad et al. Patologia oral e maxilofacial. 4 ed, Elsevier Brasil, 2016.

Utumi ER, Bernabé DG, Zambon CE, Pedron IG, Peres MPSM, Rocha AC. Adenoma pleomórfico em palato mole. Ver Inst Ciênc Saúde. 2009; 27(1): 77-80.

Silva PJM, Neto JAL, Junior EMO, Araújo ALD. Adenoma pleomórfico em palato duro: relato de caso. Rev Odontol. 2008; 10(3): 51-55.

Gur OE, Ensari N, Yilmaz NDS. The effects of platelet rich fibrin membrane on secondary healing after pleomorphic adenoma excision in the hard palate: a preliminary study. Annals of Maxillofacial Surgery. 2017; 7(1): 78-81.

Rocha VBC, Carvalho GM, Sartorato EL, Bette P, Silva VG, Zappelini CEM. Adenoma pleomórfico de palato mole. Ver Bras Cir Pescoço. 2015; 44(2): 116-118

Rishpon A, Cohen Z, Brenner S. Pleomorphic adenoma of the soft palate. American Medical Association. 2008; 144(8): 1077-1078.

Carvalho B, Ballin AC, Santos AKR, Ballin CH, Ballin CR, Mocellin M. Apresentação atípica de adenoma pleomórfico. ACTA ORL/Técnicas em Otorrinolaringologia. 2011; 29(1): 20-2.

Beattie R, Johnston P, Jeganathan R. Pleomorphic adenoma of the soft palate; an important benign disease in an unusual location. The Ulster Medical Journal. 2014; 83(3): 181-182.


Apontamentos

  • N?o h? apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista da AcBO - ISSN 2316-7262


Para ficar por dentro de todas as
novidades da Morelli, peça já o
novo catálogo de produtos!

O futuro já chegou!
www.portodent.com.br
+55 (51) 3374-3396